Mais importante do que a vitória, foi o brilho nos olhos dos colombianos

Comentarios
Colômbia bate Grécia e dá passo importante rumo à classificação

Poucos países aguardavam mais a Copa do que a Colômbia. 16 anos de espera até a tarde agradável em Belo Horizonte, para ver os comandados de Pékerman de volta a maior competição do futebol. Mais uma vez, a torcida sul-americana não decepcionou: foi maioria e repetiu o gesto, também visto na estreia brasileira e no jogo do Chile, cantando o hino à capela. De arrepiar.

O jogo parecia ser a continuação da festa. Um futebol alegre e pra frente só confirmaram o que se esperava. Porém, havia quem duvida-se do desempenho do time, muito por conta da ausência de seu principal jogador, Falcão García - presente nas arquibancadas do Mineirão. A Colômbia estava pronta, Ibarbo assumiu o lugar de Radamel e James Rodríguez a função de carregar a equipe.

Com tanta energia vinda das arquibancadas, o gol logo saiu. E não não poderia de outro jogador que representa-se melhor o ambiente na peleja: Pablo Armero, na entrada da área - contando com desvio - fez o primeiro gol colombiano no Brasil. A comemoração foi típica, no velho 'armeration', lembrando os tempos de Palmeiras.

Comemoração dos cafeteros após o primeiro gol, em ritmo de 'armeration'. (foto: trivela.uol.com.br)
Resultado que obrigou os gregos a saírem para o jogo. Kone parecia ser o mais lúcido no meio, tentando inúmeras vez acionar o lado direito com Torosidis. Este, por sua vez, não obteve sucesso nos cruzamentos. O principal homem grego, Samaras, estava sumido; a bola não chegava e o primeiro tempo terminava sem perspectiva de reação da Grécia. No último lance da primeira etapa, Kone obrigou Ospina a trabalhar efetivamente pela primeira vez no jogo, bela defesa do arqueiro do Nice.

Os colombianos continuaram da mesma forma, saindo com rapidez e puxando os contra-ataques com Cuadrado. E no momento mais morno da partida, após escanteio e desvio na primeira trave, a bola sobrou para Teófilo Gutiérrez completar. - O primeiro gol de um 9 colombiano em Copas.

Teófilo Gutiérrez se estica todo para assinalar o segundo gol colombiano. (foto: trivela.uol.com.br)
Se as chances já eram poucas, agora tornaram-se mínimas à Grécia. Samaras chamou a responsabilidade na segunda etapa e merecia, pelo esforço e dedicação,  pelo menos um gol (uma pena que só ele jogue bola nessa seleção). Sorte da Colômbia, que nos acréscimos em mais contra-ataque do meia da Fiorentina, fechou o placar. Três a zero, desta vez premiando seu camisa 10, James Rodríguez. Estreia convincente e animada da Colômbia, que aos poucos tenta mudar o estigma de 94.



#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.