Sem surpresas, Chile vence a Austrália em Cuiabá

Comentarios

Chile perdeu o fôlego, mas Austrália não ameaçou


Pra começar, o clima de Copa já pintou antes da bola rolar. Os torcedores chilenos proporcionaram um momento digno de escrete canarinho. Maioria nas arquibancadas da Arena Pantanal, cantaram o final do hino a capela, coisa linda, momento de arrepiar. Sem contar os gritos de “Chile, Chile, Chile” durante os 90 minutos. Sentiram-se em casa.

E os jogadores também pareciam estar bem a vontade. Os 20 minutos iniciais pareciam prefácio de uma baita goleada. Desde o início, pressionando a saída de bola australiana, até que uma hora deu certo, e foi rápido. Alexis Sanchez aos 12 e Valdívia aos 15, abriram vantagem.

Alexis Sanchez vibrando com o primeiro gol (Foto: Getty Images)
Mas o Chile se sentia tão em casa, que preferiu abrir a geladeira, pegar uma cerveja e relaxar no sofá. A tônica do restante do jogo, foi uma seleção chilena acomodada, que em alguns momentos ameaçava, mas parecia estar levando o jogo na brincadeira, sem maiores pretensões. A Austrália que parecia estar entregue no começo, aproveitou o relaxamento dos rivais.

Praticamente intrusos na festa chilena em Cuiabá, como aquela visita que chega em casa na hora da novela ou do futebol, os australianos começaram a incomodar nos contra-ataques. E não demorou muito pro gol sair. Cahill aproveitando da baixa estatura da defesa adversária, subiu mais alto e deixou o dele.

Logo no início segundo tempo, a seleção da Oceania, que disputa as eliminatórias da Ásia manteve o ritmo. O atacante do NY Red Bulls marcou outro gol, que acabou sendo anulado, sem polêmicas como nos outros jogos. Em um dos poucos lampejos de objetividade do Chile no segundo tempo, Vargas recebe de Sanchez, e dá um tapa por cima de Mat Ryan, deixa o goleiro batido, mas Wilkinson salva e mantém as chances de sua seleção na partida.

Wilkinson salva em cima da linha. Dessa vez, a tecnologia não precisou entrar em cena (Foto: Reuters)

Daí pra frente um jogo morno. A Austrália não soube aproveitar bem as chances que teve, e o Chile cozinhou a posse de bola no ataque. Até que no último lance, a visita voltou a ser agradável. Na sobra da defesa, Beausejour acerta um belo chute rasteiro de fora de área, acabando com qualquer probabilidade de zebra na primeira rodada do grupo B.

A menor seleção da Copa, com média de altura de apenas 1,76m, irá sofrer com este problema nos próximos jogos, contra times que tem uma forte bola aérea. O próximo duelo dos sul-americanos, é contra a Espanha, quarta-feira, no Maracanã. A Austrália joga a permanência no Mundial contra a Holanda, também na quarta, no Beira Rio em Porto Alegre.

#Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Linkedin Technorati Digg

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.